segunda-feira, julho 31, 2006

To Remember: Xbox

Resolvi postar hoje dois comerciais emblemáticos, e por outro lado polêmicos, criados pela agência londrina da BBH para o console da Microsoft chamado XBOX. Este primeiro comercial foi marcante e começou nos dizendo de uma forma fantástica porque devemos nos divertir mais. O filme “Mosquito” é apresentado como um pseudo-documentário da natureza que tem início dentro de uma selva. A câmera mostra um mosquito que voa sem destino enquanto ouvimos o som da batida de suas asas. Outros mosquitos se juntam ao primeiro, criando um enxame que parece soar como uma música. Todos os outros animais também desfrutam do som. Então o narrador explica: “No começo a natureza nos deu um dom fantástico: a música. Nós tocávamos e tocávamos. A vida era uma melodia”. Vemos milhares de mosquitos zumbindo e criando uma verdadeira sinfonia na selva. O locutor continua: “Mas um dia, uma voz nos falou: arrume um trabalho! Assim nós sugamos, sugamos e sugamos. Pais, mães, crianças, todos sugavam. E perdemos nosso dom, nos tornamos músicos ruins. Tão ruins!”. É então que vemos mosquitos trabalhando em seu novo emprego, e de músicos geniais passaram a ser uma forma de vida miserável. Eles sugam o sangue humano e toda vez que tentam tocar sua música, as pessoas respondem com tapas. No final, podemos ver vários mosquitos mortos no chão enquanto uma criança brinca com seu carrinho. O narrador adverte: “Humanos, possuem um dom natural para brincar. Não o perca.”. Entra então a assinatura do Xbox e a voz conclui: “Trabalhe menos, jogue mais.”. O conceito do comercial é o elemento chave de toda a campanha do console da Microsoft. O comercial destaca-se pelo seu visual, uma bela direção de arte aliada a efeitos visuais realísticos. Vale ressaltar que nehum mosquito real foi utilizado na produção do anúncio, toda a selva e muitos dos animais foram criados digitalmente pela renomada Framestore CFC.
-
-
Este outro comercial, lançado em 2001, foi o segundo da campanha para a divulgação do console Xbox. A proposta e o conceito são chocantes e polêmicos, mas excepcionais. Intitulado de “Champagne”, o comercial com 50 segundos de duração, fez um sucesso tremendo e ao mesmo tempo causou muita polêmica, tendo sua veiculação suspensa na Inglaterra. A justiça inglesa entendeu que a propaganda feria o público por ser de certa forma violenta. Na época, mais de 136 pessoas expressaram sua indignação com relação ao comercial. O anúncio mostra uma mulher na hora do parto, onde a criança é literalmente “expelida” em velocidade supersônica pela janela do hospital. Rotacionando ao redor da terra, a cena mostra o bebê crescendo rapidamente até virar criança, depois jovem, adulto, idoso até finalmente cair, direto dentro de um túmulo. E no final o título: “Life is shot. Play more” (A vida é curta. Jogue mais). É uma espécie de micro-épico, onde vemos passar toda a vida de um homem resumida em segundos com um conceito forte e chocante. Mesmo com toda a polêmica em torno do comercial, acabou ganhando fama mundial e conquistando muitos prêmios.
-

3 comentários:

Anônimo disse...

Enjoyed a lot! » »

Anônimo disse...

I have been looking for sites like this for a long time. Thank you! » »

Anônimo disse...

Wonderful and informative web site. I used information from that site its great. »